30 novembro 2006

Sorriam, que há festa


Algures no reino, havia serão.
Um bobo da corte, um baile, um flautista.
No meio da pista pergunta o poeta:
- A menina dança?
- Só com o trapezista.
E valsa vai e valsar bem
e olhar vai e olhar vem.
- Desculpe que insista...
Teimava o das letras com amena voz.
- Não serei eu digno de dançar com Vós?
Correram os passos na sala dourada.
Entre a cabra-cega e a apanhada,
o mor jogo em cena chamava-se amor.
De mãos enlaçadas, no centro da pista,
dançava a menina com o trapezista.
E entre as cortinas, bem longe da vista,
chorava o poeta com os olhos em dor.

12 Comments:

At quinta-feira, novembro 30, 2006, Blogger Avusa said...

A tua dança das palavras cria inveja ao poeta choroso e ao trapazista dançarino.

E a menina dança?

 
At quinta-feira, novembro 30, 2006, Blogger musalia said...

...ao poeta cabe incitar o amor através da palavra...culpa do poeta se a menina por outro se encantou...:)

 
At quinta-feira, novembro 30, 2006, Blogger LucioInferro_Adolfo said...

Poesia do catano.

ora isto sim é poesia tirada lá do fundo...pois sim senhor quase que ganhas ao Camões.

 
At quinta-feira, novembro 30, 2006, Anonymous ferrus said...

Precisa o poeta
de escondido na dor
soltar a dor em poema
é o eterno problema
cantar ao amor
em dor completa

e se na pista
"o das letras" por mais que insista
a recusa a anseia também
para que a poesia soe a ámen

que estas palavras não manchem
o que de divinal escreveste
poeta? são muitos os que o tentem
poemas? o que nos deste


Adorei :-)
beijinhos

 
At quinta-feira, novembro 30, 2006, Blogger PAULO SANTOS said...

mais um blogg que descubro... e que me fascina!
Parabens á autora!
Pelas musicalidade e sentimento das palavras!

Um beijo e um convite

Paulo Santos
www.interiornorte.blogspot.com

 
At quinta-feira, novembro 30, 2006, Anonymous Anónimo said...

Apetece sair para dançar depois de te ler... e eu cá gosto de poetas. Dizem que têm magia. Mas quem consegue resistir a um trapezista? :)

Beijinhos*

 
At quinta-feira, novembro 30, 2006, Anonymous maria alice said...

Desculpa esta intromissão.
No meu blog, tenho uns chapelinhos muito bonitos, nos quais podes estar interessada.
Vai lá ver e fala comigo!

 
At sexta-feira, dezembro 01, 2006, Blogger pensamentos_vagabundos said...

:)dor essa que depois se transforma nas palavras de alguem...
beijo vagabundo

 
At sábado, dezembro 02, 2006, Blogger Daterra said...

bonita dança de palavras, de "sentires".

 
At sábado, dezembro 02, 2006, Blogger mfc said...

Esta é a verdade da vida... a inversão dos valores!

 
At domingo, dezembro 03, 2006, Blogger Bruna Pereira said...

Avusa:

Não, eu já não danço.
Nem vou a festas.

:)

 
At domingo, dezembro 03, 2006, Anonymous Anónimo said...

Tão lindo o poema! Parabéns!

 

Enviar um comentário

<< Home