13 abril 2007

Ingrediente desconhecido


E afogar assim os pés nos charcos que os dias de sol deixam esquecidos. Afogá-los em número ímpar até chegar a 200. Comprar 300 gramas de farinha triga bem branca, bem solta e soprá-la nos olhos do vento até que se cegue e deixe que nevem bolos, rissóis e o sei lá das receitas. Engordar os cabelos das bonecas para que se arrepiem melhor no Verão, levá-los ao ginásio das tesouras. Cortar o ângulo obtuso do mapa e que as crianças se soltem em triângulos, sem fome, sem frio, sem a matemática e joguem aos pares sem meias. Ameias da distância. E espreitar esses castelos do livro de ontem, desfazer a areia das mãos, e pôr o avental depois de ter limpado as mãos à praia que o vulcão não fez nascer. 400 graus em forno a lenha e a terra treme. Esquecer que o cheiro a pinheiro antes era mais verde. E também antes não se pagava para olhar os pássaros no beiral com os ninhos do mundo. Antes ter um sonho era de graça. E o que importava era ter um chupa na mão e a saia pouco rota para ninguém desconfiar que andávamos a pisar o milho todo à procura das toupeiras. Esquecer que voávamos e tínhamos bugalhos de carvalho no bolso, porque os velhotes diziam que as moscas nasciam por um furinho…
O único que não percebo agora é por que é que nunca me saem bem os bolos. Será porque 200 é número par.

16 Comments:

At sexta-feira, abril 13, 2007, Blogger Avusa said...

Bruna, os teus textos deixam-me sempre boquiaberto pela fantasia, pela criatividade.
Um bom fim de semana para ti tb!!!
bjs

 
At sexta-feira, abril 13, 2007, Anonymous paula nunes lima said...

olá bruna!
obrigado pelo comentário deixado no nosso blogue de cinema. gostei bastante de ler este texto tem um poder visual indescritível, depois fez-me recordar um filme... "a festa de babette":)
beijinhos e bom fim-de-semana
paula nunes lima

 
At sexta-feira, abril 13, 2007, Blogger musalia said...

esqueceste-te do açúcar! por isso amargou, amarou, amurou no charco que o sol esqueceu...depois saltou, volatizou-se no sonho.
três ou sete são os números mágicos, um também dá mas preferível o par porque um e um nem sempre são dois...
;)

beijos, bom fim de semana.

 
At sexta-feira, abril 13, 2007, Blogger Rui Afonso said...

Talvez saiam e não to tenham, ainda, dito.

Bom fim de semana!

 
At sexta-feira, abril 13, 2007, Blogger Lobistico said...

Esta escrita transmite muita paz..

 
At sábado, abril 14, 2007, Blogger Vanessa said...

Abençoada sejas por nos fazeres tirar os pés do chão, em dias, como hoje, em que os sonhos saem caro...

Beijinho Bruna

Até logo* :)

 
At domingo, abril 15, 2007, Blogger Stranger à la carte said...

...que bom não ter q m preocupar c nada...apenas em saber se amanha posso ir jogar à bola para a rua e fazer balizas c casacos, para os carros passarem à vontade

 
At domingo, abril 15, 2007, Anonymous Pecola said...

Ehehe O gozo que dá ler-te a lógica... ;)

Quanto a receitas... fiquei cá com um apetite... de rissóis ou bolos, tanto faz.

 
At segunda-feira, abril 16, 2007, Blogger o alquimista said...

Pois é querida não fiques triste eu sou um desastre na cozinha mas faço cá cada sortilégio...


Doce beijo

 
At terça-feira, abril 17, 2007, Blogger Stranger à la carte said...

Tas a falar do poema da marisa nos comments?

 
At terça-feira, abril 17, 2007, Blogger Clarissa Felipe said...

A neve de bolos é interessante.
Também nunca me saem bem os bolos.

;)

 
At terça-feira, abril 17, 2007, Blogger pensamentos_vagabundos said...

onde vais buscat essa imaginação:)
beijo vagabundo

 
At quinta-feira, abril 19, 2007, Blogger Chris said...

Como sempre, surpreendente!!
Bjokas

 
At quinta-feira, abril 19, 2007, Blogger marta r said...

Este post está muito cinematográfico....

 
At sábado, abril 21, 2007, Anonymous diana said...

ontem vi uma árvore desses 'frutos' de cujos buraquinhos saem as moscas.
eu adoro os teus textos. vou me por a par dos outros que, por ausência, não cheguei a ler.

***

 
At quinta-feira, maio 03, 2007, Blogger raffaella said...

Tudo isto foi a legenda da minha infância...Fui feliz, sem dúvida.

 

Enviar um comentário

<< Home