12 fevereiro 2007

Sessão da meia-noite


Limpou os pés ao tapete e deixou as mãos no telhado para saltar melhor na corda do ioiô do miúdo dos calções de bombazina que esperava no quiosque. Ouviram-se aplausos de circo. Gargalhadas de ah ah ah. E as pipocas caíram mastigadas nos bancos onde ninguém assiste ao filme. Os sapatos do miúdo dos calções de bombazina são de fruta adocicada que se derrete na boca das formigas. E as formigas morrem nas poças de água, porque nos dias de chuva não se pode ter sede. As outras crianças esfolam pernas em casa só de ouvirem a música dos anos 30 que chega com sabor a limão. É o homem dos gelados. Fim.
Afinal o homem das bobines enganou-se de filme. Por isso tem as calças rasgadas na perna. De cair no tempo. E por isso vive na bilheteira com os olhos grandes de nuvem. No fim de cada sessão fecha a porta e procura as mãos para segurar no gelado. Agora gosta dos de baunilha.

19 Comments:

At segunda-feira, fevereiro 12, 2007, Blogger Avusa said...

estou com uma praga de formigas à volta do meu teclado… Como sabias? ;) Costumo salvá-las, e tu?

bjs

 
At segunda-feira, fevereiro 12, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Avusa:

Eu costumo ficar a vê-las nos seus carreirinhos despachados...
As formigas são bonitas. Gosto delas.

:)

 
At segunda-feira, fevereiro 12, 2007, Blogger Vanessa said...

Sabes, queria saber dizer mais. Apetece-me gargalhadas de ah ah ah, saltar poças de água, cair sem me magoar e saber rir do cimo do telhado quando espreito as formigas a dançar. Quero partilhar as pipocas mesmo que me engane vezes sem conta no filme. Sei que algures por aí os meus olhos de nuvem estão seguros nas mãos de quem sonha. E nós sabemos voar mesmo. Quanto mais não seja em busca das bolas de gelado gigantes... Com sabor a baunilha ou limão. Tanto faz. Desde que o cenário seja doce. E feliz, como na infância. :D

Beijinho Bruna*

 
At terça-feira, fevereiro 13, 2007, Blogger pensamentos_vagabundos said...

onde vais buscar essas coisas:)
beijo vagabundo

 
At terça-feira, fevereiro 13, 2007, Blogger Stranger à la carte said...

Agora gosta dos de baunilha.Mas o sabor que encontra na língua, continua a ser o da saudade!

Bj....vou voltar




...se não te importas?!

 
At terça-feira, fevereiro 13, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Stranger à la carte:

As portas estarão sempre abertas, mesmo para ti, estranho.

:)

 
At terça-feira, fevereiro 13, 2007, Blogger Stranger à la carte said...

...voltei.Gosto como a tua caneta procura na tua mão a maneira não errada de desenhar palavras.

:)

...entrei pela porta aberta

 
At quarta-feira, fevereiro 14, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Stranger à la carte:

:)

Não feches a porta.

 
At quinta-feira, fevereiro 15, 2007, Blogger Chris said...

"nos dias de chuva não se pode ter sede". Gosto disso.
Bjos

Tb gosto de sabor baunilha e capuccino e canela. Rs...

 
At quinta-feira, fevereiro 15, 2007, Blogger Bela said...

Completamente surreal...Adoro. :)

 
At sexta-feira, fevereiro 16, 2007, Blogger nibs said...

Já leste "O deus das pequenas coisas" da Arundhati Roy?
Há lá uma passagem lima-limão, de colar as mãos e esfregar nos olhos...

 
At sexta-feira, fevereiro 16, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

nibs:

Tenho o livro, mas não, não li ainda.
Com o que me indicias, vou lê-lo de certeza proximamente...

:)

 
At sexta-feira, fevereiro 16, 2007, Blogger LuciaLourenço said...

Lindo, lindo... o nosso imaginário pode fugir para longe lendo pequenos tesouros como estes!!

Beijo!!

 
At sábado, fevereiro 17, 2007, Blogger joão marinheiro said...

Mas é mesmo acordar numa sala de cinema com o ruído da coca-cola sôfrega a ser sugada, o mastigar das pipocas, abafado, as cuspidelas das cascas que se colam na garganta e nos dão infernais ataques de tosse. Acordar e olhar com espanto o filme que se desenrola na tela alheio aos pequenos dramas nas cadeiras de veludo vermelho. Acordar e convencer-se por fim que aquela é a sala ao lado e o filme está errado, sem legendas e falado numa língua de mudos...Já assim acordei mas na maioria dos dias ando a dormir e não me importo…
Abraço deste lado do mar que está alteroso hoje

 
At domingo, fevereiro 18, 2007, Anonymous Pecola said...

Tantas memórias e vida. É engraçado como, a partir desta forma de "sentir memória", me sinto tentada a pensar assim da minha vida que passa. ;)

 
At domingo, fevereiro 18, 2007, Blogger kurika said...

Bruna...gostei...

Também gosto das Formigas...normalmente não me chateiam...

Beijinhos

 
At segunda-feira, fevereiro 19, 2007, Blogger Mikas said...

Boa semana com um doce pelo meio

 
At terça-feira, fevereiro 20, 2007, Anonymous Maia said...

Gosto de filmes mas irrita-me vê-los nas salas de cinema, por causa do ruído dos mascadores de pipocas e pelo ar de curral que têm as salas quando se acendem as luzes.
Vejo-os em casa, no pequeno ecran da televisão, ao abrigo das agressões mais ou menos fétidas dos outros espectadores. Sou um egoista puro!

 
At domingo, fevereiro 25, 2007, Blogger musalia said...

e só vivendo com 'olhos grandes de nuvem' se pode 'cair no tempo'. sabe bem, muda-se a rota da vida. só assim é possível. mudar a rota.

não sei se o filme é errado ou se somos nós a enganar-nos no olhar.

beijos:)

 

Enviar um comentário

<< Home