17 janeiro 2007

Livro da Primária, página 26


(Às vezes a lembrança cheira a livros, não é?)

A menina dos olhos cor de ervilha
comia favas e nabos, corria de maravilha.
Lavava os dente com menta
e dava saltos de milha.
Mas porque sendo castanhos,
teria os olhos de ervilha?
- Havia ervilhas castanhas?
- Ou castanho cor de ervilha?

Quem escreveu isto não sabe,
quem está a ler não saberá.
Porque o mistério das coisas
é o mais lindo que há!

22 Comments:

At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Blogger Chris said...

Olá Bruna (boneca),
quanto tempo e por aqui as palavras continuam belas. No outro dia minha filha me perguntou: - Mãe, p q chamamos o milho de verde, se ele é amarelo"?
Este texto me fz lembrar esta questão.
Bjos

 
At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Chris:

Óh.... Que lindo.
Gosto tanto dessas dúvidas existenciais dos mais pequenos.
Obrigada por partilhares comigo.

:)

 
At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Anonymous Anónimo said...

Lembro-me do gato com os olhos cor de ervilha…
Lembro-me da canção que cheira a lembrança…
Lembro-me das ervilhas que a minha mais pequena não come…

beijos Bruna

PS: Continuas sem me dizer se alguma vez te vestiste de amarelo e te deixaste ficar à chuva na varanda…
Embora não gostes de apanhar chuva, e não gostes de amarelo, acho que poderia ser uma experiência muito interessante…
:)

 
At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Anonymous Anónimo said...

…libertadora, pelo menos!

 
At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Anonymous Anónimo said...

Sabes, acho que desvendei o mistério... a menina dos olhos cor de ervilha gostava muito de comer cenouras porque lhe disseram que assim ficava com uns olhos mais alegres e bonitos. Tantas - mas tantas - que os olhos castanhinhos passaram a ser cor de ervilha. E ela, contente, saltava e corria muito. E a esperança saltava-lhe pelos olhos fora de toda a vez que ela sorria.

:)

Adivinhei o mistério ou acabei por fazer outro mistério com as coisas que me disseste?

Beijinho grande*

 
At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Blogger kurika said...

Bruna tu és uma bonequinha tão querida que só de te ter por perto já faz a minha vida mais colorida...!!!

Um grande beijinho

 
At quarta-feira, janeiro 17, 2007, Anonymous Pecola said...

Onde andarão os meus livros da primária...?

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Blogger Wev's said...

O Misterio das coisas...
é muito misterioso...

Texto muito interessante

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Blogger Claire said...

Boas lembranças o texto me trouxe.
Eu ainda tenho perguntas assim...
Acho que isso é bom.

Beijinho.

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Kurika:

Que comentário tão querido...
Obrigada :)

Avusa:

Já apanhei muita chuva, mas vestida de amarelo e na varanda... Ainda não cheguei a esse ponto. :)

O mais excêntrico e parecido com isso que eu costumo fazer é vestir o meu vestido verde-clarinho (quase fluorescente, diga-se) de flores amarelas, brancas e azuis e sair à rua como se nada fosse...

Gosto da liberdade de expressão e pronto.

:)

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Blogger pensamentos_vagabundos said...

deixaste me a sorrir....
fizeste-me lembrar o cheiro dos livros da primaria....:)
beijo vagabundo

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Blogger Naeno said...

Bruna, o que dizer... Sem frescuras. Escreves bem, estou diante de uma poesia comovente, completa, linda.

Um beijo nos teus olhos cor de ervilha.

Naeno

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Blogger marta r said...

"O mistério das coisas é o mais lindo que há".
É uma pena que esta ideia não perdure para além dos livros da Primária...

 
At quinta-feira, janeiro 18, 2007, Anonymous Anónimo said...

Olá, Bruna!!
Descobri este teu blog por acaso...
Gostei do poema!!
Beijo
Lúcia

 
At sexta-feira, janeiro 19, 2007, Blogger Isabel said...

Sim amiga, a lembrança às vezes cheira a livros.

Tantas das minhas lembranças cheiram a livros.

Os deslumbres das palavras, os abraços aos livros contra o peito e o seu cheiro a chegar às narinas aquecido pelo sentido abraço.

Os livros da escola tinham cheiros diferentes... cheiro bom os de história, os de português com cheirinhos doces e quentes acompanhados do doce sabor do pão de ló quentinho que a minha avó fazia para eu lanchar.
Os de matemática cheiravam mal e eram frios, não gostava do cheiro desses... esses não tinham abraços por isso tambem não deviam gostar de mim.

A vida é cheia de cheiros e fortes são os cheiros das lembraças.
Tantos cheiros recordo, curiosamente o cheiro dos livros um dos melhores, só superado pelo cheiro da minha avó que tambem deixou o cheiro da saudade.

Tinha duas avós uma cheirava a terra lágrimas e pão de ló...deixou um mar de saudade.

Outra cheirava a perfume e pó de arroz... não deixou quase nada.

Ai os cheiros...

Como gosto de te ler... fazes de mim menina outra vez sabias... és a unica com esse maravilhoso poder.

Lindo o que sabes fazer acredita.

Até breve.

Isabel

 
At sexta-feira, janeiro 19, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Isabel:

Sabes... Deixas-me comovida com o que me dizes. Obrigada pelo tempo que passas a escrever comentários no meu Blog. Eu leio sempre com muita atenção cada palavra que me dirigem.
Tenho carinho por cada uma delas, porque são lindas.

Sim, até breve...
:)

 
At sexta-feira, janeiro 19, 2007, Blogger Uma mulher said...

"O mistério das coisas é o mais lindo que há".
acredito q os olhos tbm...
bjs

 
At segunda-feira, janeiro 22, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

A todos:

Não sei bem o que andei a fazer no Blog, mas agora muitos comentários que antes tinham "dono" passaram a ser anónimos e surgiu uma certa intolerância aos acentos...

Lamento muito, a sério, espero que no próximo post, a situação volte ao normal...

As minhas desculpas,
Bruna :)

 
At segunda-feira, janeiro 22, 2007, Blogger LucioInferro_Adolfo said...

Elá!

Temos poeta...de chinelinho vermelho.

 
At segunda-feira, janeiro 22, 2007, Anonymous sofia-sama said...

Olá!Sei que não me conheces e que eu não te conheço, mas mesmo assim queria dizer que gostei muito do que disseste, sou uma rapariga que pouco gosto de poesia, mas acho que o poema que escreveste está muito bonito, tem muito sentimento.
Visita o meu blog, tenho lá um poema que eu adoro, talvez já o tenhas lido e se não,talvez fiques também a gostar dele. O meu blog é: sofia-sama.blogs.sapo.pt
Bjs Sofia-sama

 
At terça-feira, janeiro 23, 2007, Blogger musalia said...

tudo depende dos nossos olhos, a forma como olhamos os outros e o mundo. o céu pode ser verde, porque não?

beijo.
moriana (não sei se sairá anónimo)

 
At domingo, junho 24, 2007, Blogger Madrugadas said...

Amei este lugar. VC escreve com o coração. Parabéns.
Beijoca...


Inês
www.dj-vu.blogspot.com

 

Enviar um comentário

<< Home