20 abril 2007

E o castelo ardeu

Quando nasceu, aquele fósforo era uma borboleta.
Depois de várias viagens por dulcíssimas flores de cores mil, cortaram-lhe as asas e pronto. Ainda não tem dentes do siso, parece, daí que passe as tardes a brincar com a aranha da teia azul. A aranha da teia azul, que às vezes cora e fica roxa com o princípio da adição da cor, tece todas as sextas-feiras um fio quadrado e sonha em círculos. Hoje a princesa apaixonou-se pelo pirómano.

(Faísca)

Era uma vez o lume.
A fogueira.

16 Comments:

At sexta-feira, abril 20, 2007, Blogger Rui Luís Lima said...

umas linhas profundamente kafkianas:)
bom fim-de-semana***
paula e rui lima

 
At sexta-feira, abril 20, 2007, Blogger Vanessa said...

Olha, nem te digo nem te conto... este teu texto deu-me cá umas inspirações meias maradas! LOLOLOL! Adorei! ;)

Beijinhos*

 
At sexta-feira, abril 20, 2007, Blogger Menina dos olhos de água said...

Bruna,

Estás a imaginar aquelas caras que dizes que eu faço quando temos aquelas nossas conversas surreais? Pois é, aposto que acabei de fazer uma delas depois de ler o que escreveste... :)

Beijinhos

 
At sexta-feira, abril 20, 2007, Blogger Stranger à la carte said...

pois...e o outro é q é estranho.


coisa estranha :)

 
At sábado, abril 21, 2007, Blogger Clarissa Felipe said...

Tece um fio quadrado e sonha em círculos...

Isso foi tanta perfeição que nem consigo dizer.

Beijinho.

 
At sábado, abril 21, 2007, Anonymous Pecola said...

Um texto em teia uma teia tecida em texto. ;o)

Agora vou precisar do domingo para descansar deste poder em faísca. :P

 
At domingo, abril 22, 2007, Blogger Mônica Montone said...

Que a princesa aproveite a paixão sem sair com marcas de queimadura na alma :O)

beijos, Bruna, querida

MM

ps: passeando pela blogosfera me deparei com o nome do seu blog e gostei demais! Tenho um poema, no meu livro, que se chama Boneca da Porcelana, qualquer dia te mostro ;o)

ps2: se quiser conhecer meu canteiro, será bem vinda :O)

 
At domingo, abril 22, 2007, Blogger Professor said...

As princesas fazem sempre as opções certas. Por isso dentro de nós a realeza é eterna!

 
At segunda-feira, abril 23, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Caros visitantes:

1 - Depois de uma semaninha de férias, é com muito carinho que leio estes comentários.... :)

2 - Se nem sempre comento os vossos blogues, não significa que não leio o que neles ides escrevendo... :)

E viva a primavera...
As flores...
As borboletas...

:)

 
At segunda-feira, abril 23, 2007, Blogger Vanessa said...

A Primavera chegou com a força toda aqui para estes lados... ehehehe! ;)

Beijinhos*

 
At segunda-feira, abril 23, 2007, Anonymous Anónimo said...

Sinto-me enganado porque a minha professora da instrução primária tivera dito que as rectas paralelas encontravam-se no infinito. Pois bem, esta pequena nota não me levou ao infinito mas aonde me trouxe dá para o avistar. E ainda assim não vi rectas paralelas nenhumas :) Sei lá (lá, que não seja aqui), se não é isto, é outra coisa qualquer que pretende denotar o meu apreço pelas notas de Bruna. Obrigado! luis

 
At segunda-feira, abril 23, 2007, Anonymous lovenox said...

A modos que este textinho tá ademais boniiito::::

 
At segunda-feira, abril 23, 2007, Blogger musalia said...

e a princesa reuniu todas as cores num arco-íris, desenhou borboletas e prendendo os fios paralelos, quadrados, em círculo, construiu uma teia e...voou. tal como Jasmin, e o seu Aladin...

beijos:)

 
At segunda-feira, abril 23, 2007, Blogger o alquimista said...

Manhã submersa de palavras
Lava ardente nevoeiro
Uma nuvem que ameaça
Transfomar-se em aguaceiro...


A magia da atlântida dança no sul da ilha, saudade,
Transforma azul hortência
Em diamante de luz, que em meu peito arde


Mágico beijo

 
At terça-feira, abril 24, 2007, Anonymous domquixote said...

Faz lembrar a paixão de Palitinho e Fosforina do Tim Burton;

Palitinho Amava Fosforina
Gostava muito dela.
Com a sua figura franzina,
que quente era ela.

Mas seria amor ardente
o de uma fósfora e de um palito?
Pois muito literalmente
incendiou-se o pauzito.

(A Mortr melancólica do rapaz ostra & outras estórias)

Tudo para te cumprimentar pelo texto mais uma vez e sublinhar também a tua criatividade e paixão pela escrita.

 
At terça-feira, abril 24, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Dom Quixote:

Como eu gosto desse livro surreal e desse Tim Burton... Por acaso nem me lembrei desse texto, mas é bem possível que incosncientemente fosse lá buscar ideias....

:)

 

Enviar um comentário

<< Home