07 junho 2007

1, 2, 3 e suster o ar

O velho cântaro de zinco ainda está enferrujadamente pousado em cima do poço. Há uma espécie de quase charco de água da orvalhada anterior que reflecte os pássaros pendurados do céu com cabides de nuvem. Quando a porta se abre sem chave há sempre alguma flor nova desarrumada. Um sapato no meio do jardim. O baloiço que se ergue sem medir os metros vincados que faltam para chegar à estrela que cintila em azul prateado. O ventinho da noite que regressa pela sua-sem-conta-vez faz arrepios nos joelhos despidos. Curva as pestanas que sonham em calções de Verão. E pela fechadura que se cheira às escondidas dos olhos que pressentem a chuva, o perfume é indiscutivelmente a alfazema.
O meu preferido.

17 Comments:

At quinta-feira, junho 07, 2007, Blogger joão marinheiro said...

Dos sonhos, sabes, por vezes saltam os cheiros nas narinas. Sem duvida o perfume de alfazema é o preferido.

Abraço com perfumes do campo

 
At quinta-feira, junho 07, 2007, Blogger Cristina Nobre Soares said...

O meu baloiço quase toca essa estrela feita de palavras e alfazema. Que te posso dizer, Bruna? Lindo...lindo...

 
At sexta-feira, junho 08, 2007, Blogger Bichodeconta said...

Que bonito este trabalho, cheguei aqui por acaso , mas vol voltar... Gostei do que esceve.. Um abraço do bichodeconta

 
At sexta-feira, junho 08, 2007, Anonymous Pecola said...

Quase senti o cheiro. =o)

 
At sexta-feira, junho 08, 2007, Blogger Mateso said...

Um pedaço de cheiros em palavras...
Que perfumes lindos!

Impregnei-me do cheiro, um beijo.

 
At sábado, junho 09, 2007, Blogger filipa queiroz said...

senti o cheiro :)

 
At sábado, junho 09, 2007, Blogger Jorge Alves said...

Bonito texto.

 
At segunda-feira, junho 11, 2007, Blogger Avusa said...

Sabes Bruna, seria interessante estudar-te.
:)
Admiro como consegues abrir tais caminho na tua mente.

 
At segunda-feira, junho 11, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Encontro aqui sempre comentários curiosos...

:D

 
At segunda-feira, junho 11, 2007, Anonymous ferrus said...

Lembrei-me do meu Alentejo que guardo sempre comigo no coração.
Lembrei-me dos joelhos a descoberto pelos calções...
Gostei sim!

Beijos

 
At terça-feira, junho 12, 2007, Blogger marta r said...

Cheirou-me aqui a alfazema. Que bom...

 
At terça-feira, junho 12, 2007, Blogger carteiro said...

Com estas poucas palavras, viajei até à infância. Que perfume...

Gostei deste teu espaço e vou voltar.

 
At terça-feira, junho 12, 2007, Blogger Bruna Pereira said...

Carteiro:

O carteiro também passa sempre duas vezes?

:D

 
At quarta-feira, junho 13, 2007, Blogger carteiro said...

Se passa sempre, não sei.
Talvez nem sempre valha a pena...

Mas lá que já estou aqui de novo, é verdade! :)

 
At quarta-feira, junho 13, 2007, Blogger Tina said...

linda descrição e ainda por cima aromatizada com o meu "perfume" favorito: alfazema.

 
At quinta-feira, junho 14, 2007, Blogger Inês Caridade said...

(Bruna, Bruna obrigada por não me deixares escorregar pelo Sto António a baixo. =P Preciso da tua ajuda. Hoje passei o dia a tentar lembrar-me da "lenga-lenga" ou da tentativa disso da Rute Rita ihihih faltam coisas *plim*)

 
At quinta-feira, junho 14, 2007, Blogger Vanessa said...

Gosto de baloiços. Mas o meu cheiro preferido não é alfazema. Eu cá gosto do cheiro da terra molhada.

:)

Beijinhos*

 

Enviar um comentário

<< Home