26 outubro 2006

Quando se pinta sem dedos

Abri os olhos e do bolso tirei uma pestana.
Pedi um desejo.
Subi a rua, desci na vida
e ao olhar para baixo tinha as botas cheias de lama.
Perdi o desejo.
Fiz-te o jantar, guardei o pó e limpei o troco.
(Sim, com algodão, para não riscar sensibilidades.)
Desculpa, o padeiro não tinha pão de sementes,
"podem fazer crescer sonhos na barriga!",
disse-me, enquanto me sorriu sem dentes.

7 Comments:

At quinta-feira, outubro 26, 2006, Blogger ... said...

Apesar de não saber porque gostei

bjocas

 
At quinta-feira, outubro 26, 2006, Blogger pensamentos_vagabundos said...

estranho....mas gostei...
beijo vagabundo

 
At quinta-feira, outubro 26, 2006, Blogger o alquimista said...

Passei por aqui e achei um encanto o teu espaço, volto se não te importares...

Beijo

 
At quinta-feira, outubro 26, 2006, Blogger Isabel said...

Cá cheguei mas foi dificil, não conseguia deixar-te comentários.
Lindo o que escreveste.
Deves ser uma pessoa muito bonita e isso enbeleza tambem as tuas palavras.

Beijos

Isabel

 
At quinta-feira, outubro 26, 2006, Blogger mfc said...

Estás magoada... vê-se!
Amanhã o sol nasce de novo e quero ver um sorriso nessa cara, tá?!

 
At sexta-feira, outubro 27, 2006, Blogger Isabel said...

Passei de novo para sorrir aqui.
também para te desejar um bom fim de semana.

Beijinhos.

Isabel

 
At sábado, outubro 28, 2006, Anonymous Anónimo said...

Por vezes percorremos caminhos e subimos ruas que nos levam a uma descida vertiginosa. Mas há apenas um rumo a seguir e nunca é no sentido contrário do que manda o futuro. Há apenas um caminho largo, com degraus, descidas, subidas, desvios, cruzamentos, mas é o teu caminho... um caminho que só a ti te cabe percorrer e só tu poderás decidir o rumo que vais querer seguir. Porque tudo se resume a escolhas, decisões e não opções erradas. Há falhas que nos ensinam e nos mostram novas opções e nos abrem novos caminhos, mesmo que a janela ainda não se tenha aberto ou tu ainda não a tenhas encontrado. Sim... porque quando uma porta se fecha, uma janela se abre. E sim, por vezes demoramos a encontrar a tal janela.. e vamos encontrar muitas janelas pela vida fora...vamos abrindo aquelas que nos pareçam bem.. se falharmos, seguimos em frente. Mas nada te vai tirar do teu próprio rumo. Acredita, eu sei o que digo.

 

Enviar um comentário

<< Home