18 março 2008

Sufocar os dias com uma espécie de alga

Por esses jardins suspensos e submarinos estendem-se pradarias bicolores de coral, perfeitas esmeraldas chovidas e quase enterradas em bolsos de pirata que escorrem crime. A estibordo ou a bombordo, o Destino trava-se sempre à bolina e em sapatos de cristal que se afundam de branco. Enquanto o senhor capitão não interrompe os marinheiros com as alvíssaras do gajeiro, a tripulação inteira afoga-se no cheiro das sereias roucas que adormeceram na hora do banho.

4 Comments:

At quarta-feira, março 26, 2008, Blogger Mateso said...

Será que a nau-navio acordará no regresso ad profundis?
Bj.

 
At sexta-feira, março 28, 2008, Anonymous luisa said...

Gostei deste espaço...
Espero voltar...

 
At domingo, março 30, 2008, Blogger Maria del Sol said...

Os marinheiros têm de ter mais cuidado com as águas onde fundeiam. Nunca se sabe em que leito há-de pousar a âncora. ;)

 
At quarta-feira, abril 16, 2008, Blogger farfalla said...

que saudades eu tinha de te ler minha bonequinha...
tens um mundo tão próprio.. tão lindo e doce... és única ;)

_baci_

 

Enviar um comentário

<< Home